sábado, 14 de maio de 2016

Entrevista com essa linda autora


Bom dia galerinha linda, bom nesse momento trago aqui no blog Jornal Literatura e Cia a entrevista com autora Ana Rapha uhuuu


Entrevista
1 - Quais eram seus passatempos que te levaram a querer a contar histórias?

R = Escrever e ler sempre foram meus passatempos. Fazia tais atividades com constância desde a infância. Sempre que sobrava um tempinho, eu ia ficar lendo ou então começava a escrever uma história.

2 - De onde vem os seus personagens? São inspirado em pessoas reais ou em fatos?

R= Eles vêm do cotidiano, personagens da vida real, mas impregnados de imaginação. Não me inspiro diretamente em uma pessoa ou em um fato, no entanto, a vida real me inspira a escrever e pincelo coisas que eu vejo, que eu vivo e que eu imagino. Esse é o resultado da minha escrita.

3 -  No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

R = Tudo o que eu leio ajuda na minha formação como escritora. Sempre li muito os clássicos. Amo Machado de Assis, Guimarães Rosa, Clarice Lispector, entre tantos mais. Contudo, leio bastante infanto-juvenil também, adoro o Luiz Antonio Aguiar, a Sandra Pina, a Socorro Acioli, o Jostein Gaarder, entre tantos outros nomes.

4 - Quais de suas obras, personagens é seu favorito? Por que? O que ele significa para você?

R = Olha é difícil dizer, todos são especiais. Mas vou falar um pouco do Luan, de “A Lua que eu te dei”, livro de trabalho no momento. O Luan é um menino sensível, amoroso, que não tem medo de demonstrar seus sentimentos. Ele é capaz de dar a Lua para a sua grande amiga, Bebel. Acho o Luan uma fofura, um garoto de dez anos, com um coração enorme, que vem conquistando muitos leitores.

5 – Você tem autores favoritos quais são?

R = São inúmeros (risos). Já citei Machado, Guimarães, Clarice, entre outros. Vou citar mais alguns nomes como Graciliano Ramos, Martha Medeiros, Cecília Meireles e Mário Quintana. Mas a lista não finda aqui, é enorme (risos).

6 - Quais são seus planos? Próximo projeto?

R = Meus planos são escrever mais e mais, sempre, além de conversar com os meus leitores. Adoro ir a escolas ou eventos literários e ter contato com eles, ouvir o que acharam das histórias, é muito bom esse contato. Meu próximo projeto é Mariana, livro que será lançado agora em maio.

7 – Conte um fato sobre você.

R = Amo poesia, mas não escrevo poemas. No entanto, sou uma escritora apaixonada por um poeta. Conheci meu namorado numa biblioteca e uma de nossas inúmeras afinidades é a Literatura. Os assuntos literários reinam aqui em casa.

8 - O mais difícil primeira ou a última frase?

R = São duas partes fundamentais do livro, ambas com a mesma dificuldade. A primeira tem de prender o leitor, a última tem que deixar um gostinho de quero mais…

9 - Música de fundo é indispensável?

R = Não, às vezes, coloco música, mas muitas vezes não, fico no silêncio ou com o barulho que vem da rua, já que moro em um bairro bastante movimentado.  

10 - Qual foi a sensação de lançar o primeiro livro?

R = Indescritível, a realização de um sonho, que espero durar a vida toda…

11 - Dizem que os personagens têm muito do autor. Qual dos personagens de tem mais de você? Por que?

R = Difícil definir, alguns têm uma pitada a mais, outros a menos. Me vejo um pouco em todos eles, são como filhos... O Luan, de “A Lua que eu te dei”, tem um pouco da minha determinação, não desiste fácil do que gosta.

12 – Caso você não goste da opinião sobre seu livro você o impediria o leitor de postar?

R = De jeito nenhum, acho que tolher a expressão do outro é censura, cada um tem direito a ter a sua opinião e de expressá-la, desde que sem ofensas, é preciso sempre o respeito de ambas as partes. Uma crítica, muitas vezes, pode até ser construtiva para o nosso trabalho.

13 - Quando seu texto passa por revisão, você acata todas as recomendações de mudança deles, ou só muda o que realmente acha necessário?

R = Sempre busco mais de uma leitura de outras pessoas, várias opiniões e ouço com carinho todas as recomendações. Depois das recomendações, sempre paro para analisá-las com calma a fim de modificar aquilo que realmente acho importante naquele momento, para aquela obra, pensando naquele público.

14 – Como leitora o que você acha que não pode faltar em um livro?

R = Emoção, é isso o que eu gosto em um livro. Ele tem que ser capaz de mexer com as minha emoções. Me fazer chorar, me fazer rir, me fazer amar, mexer comigo de algum modo.

15.  Você deixa as emoções te acompanharem enquanto você escreve?

R = Sim, é preciso sentir junto com os personagens. Claro, que, aos poucos, vamos limpando um pouco o texto. A primeira escrita é carregada de emoção, mas, depois, é preciso pinçá-la, dando o toque certo ao texto.

16 Você prefere a escrita em primeira ou terceira pessoa? Ou pra você tanto faz?

R = Às vezes, escrevo em 1ª pessoa, às vezes, em 3ª, depende do tom da narrativa, é algo que vem junto com a história.

17 Quais os meios você usa para divulga seus livros e como você ver os meios de divulgação para autores/escritores nacionais?

R = Busco divulgar na Internet, pelas redes sociais e por blogs parceiros. Também tento outras mídias, como tevê, rádio, jornais e revistas. Acho a divulgação a parte mais difícil do trabalho, porque nunca fica pronto, é preciso todo dia divulgar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário