quarta-feira, 6 de abril de 2016

Resenha Mão Livres

Olá gente linda, como vão vocês?Sei que ando sumida, mais continuo com problemas com internet ou seja a operadora ''OI''não consertou, mais vamos ao que interessa hoje trago a resenha do livro Mãos Livres da linda autora Francine S.C.Camargo vamos conhecer essa bela obra uhhu....



Titulo:Mãos Livres
Autora:Francine S.C Camargo
Edição:1
Ano:2016
Editora:Chiado
ISBN13: 9789895164912 






Sinopse: 

“Sou do tipo mãos vazias. Prefiro nada carregar e ter os braços livres. Mesmo que seja para travá-los na cintura em espera, cruzá-los em desaprovação. Fico, assim, pronta para um adeus inesperado ou um abraço loucamente necessário em quem acaba de chegar.”

‘Mãos Livres’ reúne contos e crônicas da autora, com uma escrita poética e fabulizada. As palavras surgem de forma a realçar e tecer a realidade em uma sequência de emoções, narrando eventos inusitados como o encontro com um cão desordeiro, o diálogo de livros à estante e um lugar chamado Aboborolândia, ou passando por temas universais como o amor, a amizade, a maternidade, a morte, a rotina e a timidez, sempre fugindo das explicações comuns; com as mãos desimpedidas, “como se nada pudesse me fazer parar, como se fosse criar garras para lutar. Decerto, deparo com um abismo e aí, estou pronta, prontinha para voar.” 

Resenha 

Bom, logo de inicio vou destacar o tipo de escrita usada pela autora Francine nesse livro que foi maravilhosamente suaves e tranquila.Ela têm um estilo literário fantástica o que realmente é raro de se encontrar numa obra.Nas horas de cada fala dos personagens fiquei me imaginando entre eles e dava risada em algumas questões, isso é muito bom. Nessa obra não rolou palavrão.Autora  foi bem objetivas e claros na história, sem aquele tipo de enrolação que vejo frequentemente em alguns livros, que muita das vezes torna a leitura muito cansativa. Eles travaram quando deviam travar, esconderam quando deviam esconder e revelaram no momento em que era necessário revelar. Ao término de cada capítulo, o leitor com certeza não sente vontade de fechar o livro e atenta-se ao inicio do próximo.

‘’Ela estava em soluço.E como se não bastasse a claridade das duas horas, ela era ruiva.’’há há há.Que diabos!O que tem a ver uma coisa com a outra?Prossiga, papai,sem interrupções, por favor.Mais tarde, você percebera que a presença do ruivo é essência,é sangue.É o nascimento, ou eterno renascimento de que é composto a nossa vidas a cada nascer do sol, a cada epifania.Porque acho que morremos e renascemos todos os dias e,talvez,varias vezes ao dia.’’


A cada capitulo se faz surpreendente em diversos pontos, os elementos colocado em cada conta e crônicas pela autora e apresentada aos leitores esta na dosagem sem aquelas chatice repetitivas são contos e crônicas bem elaboradas.A narrativa do livro Mãos Livres é envolvente e divertida. Reparei também que há muitas referências musicais, que deixam os leitores totalmente à vontade.


‘’Perceba que a garota é incompreendida em sua natureza mais profunda e nos traduz essa incompreendida em sua natureza mais profunda  e nos traduz essa incompreensão e essa sua necessidade de proteção através do soluços,com quem põe pra fora seus mistérios mais profundo,como quem não consegue contê-los...ou na bolsa,que seria seu apoio,sua muleta,que a faz esquecer de sua condição de menina comum,que a mascara, que disfarça sua solidão,que deixa seus braços(ou seria corpo,su alma?)menos livre no ar, que impede que suas mãos fiquem desajeitadas abanando.’’

Observei também a qualidade do material em que a obra foi produzida. A capa é vibrante e bastante sugestiva, as folhas são amareladas do jeito que curto, pois acho que cansa menos as vistas e o estilo e tamanho da fonte estão muito agradáveis, quanto a diagramação para essa bela obra, foi muito uma escolha simplesmente show.

Logo vou escolher um conto para postar aqui,pois amei ele e quero deixar marcado no meu blog e no coração de quem leu.Obrigada Francine!

Um comentário:

  1. Nossa, Roberta, muito obrigada pelo apoio, pelas palavras, pelo carinho. Confesso que é uma experiência muito diferente ler algo sobre o que a gente escreve, e para mim, foi ótimo.
    Beijão.

    ResponderExcluir