sexta-feira, 18 de março de 2016

Resenha A Máquina de Contar Historia -Mauricio Gomyde

Olá, boa noite, tudo bem, meus amores? O blog Jornal Literatura e Cia tem o grande prazer de resenhar um livro que é extramente emocionante. Bom, esse livro quem ganhou foi a minha mãe, mas como ela não mexe com computador e também não resenha, eu resenhei no lugar dela. O nome do livro é ‘’A Máquina de contar história’’. Que livro surpreendente, e sim, é um livro nacional. Amo livros nacionais, sou brasileira e é nos nacionais que temos que apostar. A literatura brasileira tem vários autores geniais como o Mauricio Gomyde. Vamos lá para a resenha, uhuuu.

Informações Técnicas

Titulo - A máquina de contar história
Autor - Mauricio Gomyde
ISBN - 9788581635040
Páginas - 192
Edição - 1ª
Encadernação - Brochura
Editora - Novo Século
Ano - 2013
Gênero - Romance
Idioma - Português

Sinopse

Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar.
Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

Resenha

‘’O sentimento de perda da parte fundamental de sua vida chegava mais devastador que as cenas mais dramáticas descrita em suas histórias’’


Vinicius Becker é o maior escritor do país. Frio,veloz e conhecido como a máquina de contar histórias, nada parece ter o poder de desviá-lo do sucesso. Mas, infelizmente, acontece algo em sua família que o deixa perdido. Sua esposa Viviana tem leucemia. Ela descobre logo após o nascimento da segunda filha ‘’Vida’’. Vinicius se afasta da família copiosamente e se entregou a literatura,  com isso perdeu grandes chances de viver ao lado de suas filhas e sua esposa. Mas não tive raiva dele, acredito que todos nós nos afastamos das pessoas, não porque quer e sim porque precisamos trabalhar ou algo assim, porém também tem aquela velha história ‘’Os maridos querem participar, mas suas esposas dizem: não amor, deixa comigo, vá trabalhar, vá dormir, você está cansado.’’ Com isso os maridos se afastam e se aprofundam em outras coisas e não na família.

Infelizmente na noite do lançamento de seu décimo livro, ele não levou o celular. No outro dia, ele procurou o aparelho, viu que estava descarregado, colocou-o na tomada e foi tomar banho. Quando voltou, o celular apita inúmeras vezes. Esperou o telefone terminar de contar as ligações que tinha recebido durante à noite, à madrugada e pela manhã. Vê que era da filha mais velha, só então recebe a notícia que há anos esperava não receber: A sua esposa Viviana perdeu a batalha para a leucemia e faleceu sozinha num quarto de hospital.


‘’- Me deixei engolir por coisas sem importância. Eu me achava incrível, insubstituível e todos ‘’íveis’’ que existem. Também acreditava que a solução de todo problema estaria ao alcance das minhas mãos a qualquer hora’’


Agora com a perda da esposa que ele tanto amava, ele percebe o desprezo da filha mais velha, o quanto ele foi ausente na vida família ‘’V’’, ausência nos momentos mais importantes. Também não tem como ter tanta magoa do pai, né? Valentina, sua filha mais velha, ficou ao lado da mãe durante esse período de tratamento contra essa terrível doença.


‘’O importante é tentarmos, seja absoluto domínio das técnicas ou com a mais singela das emoções, colocarmos numa tela de pintura ou numa tela do computador, as almas de nossas histórias.’’

‘’Na nossa vida podemos optar por sermos detalhista ou simples. Basta  escolhermos o caminho e seguimos em frente.’’


Bom, de início deve ser destacado o tipo de escrita usada pelo autor Mauricio Gomyde nessa maravilhosa obra. A narrativa foi maravilhosamente suave, em nenhum momento, deixou de ser fluida perfeitamente, Mauricio Gomyde foi bem objetivo durante a história, sem aquelas enrolações  vistas em alguns livros, que, muitas das vezes, deixam a leitura muito cansativa.

O livro A máquina de contar história, é marcante e muito sentimental, o qual nos faz pensar e repensar nas nossas atitudes. Essa história serve de lição, não só para autores, mas também para nós leitores. Esse livro entrou para os livros de favoritos no Skoob. Ao término de cada capítulo, os leitores não sentem vontade de fechar o livro e atenta-se ao inicio do próximo.


‘’- Por que as pessoas se contentam  com tão pouco? Por que  a vida não pode ser uma fantasia com capítulos, reviravoltas e sonhos realizados de forma inesperada?’’ 

‘’E quem disse que não podemos enxergar dessa forma? A vida é uma jornada com começo, meio e fim.Cada pessoa é o herói de sua própria caminhada. Aliás, é uma teoria interessante para aplicar na literatura e na vida pessoal.
- Na vida tudo é sempre mais fácil.''


Vinicius estava perdido diante de tanto sofrimento causado pela perda da mulher e pelo desprezo da sua filha mais velha, e um belo dia, ele querendo descobrir algo sobre a filha entra no quarto dela e vê várias coisas no quarto. Coisas que ele, por estar ausente, nunca prestou atenção. Ele se esbarra na mesa onde se encontrava o note e, por acaso, acabou assistindo a um vídeo na qual sua esposa era entrevistada pela filha. Nesse vídeo ela fala de seus desejos, desejos esses que me emocionou bastante.


‘’- Sua história com a mamãe era simples. Por que você complicou? Vinicius estacou, tomou um demorado gole, respirou com calma e disse.
- Quem complicou não fui eu. Como você mesma disse, foi aquela estúpida doença que tira do mundo as melhores pessoas. A questão é que eu não admitia tanto sofrimento na vida dela. Eu odiei Deus, odiei o destino, odiei escutar qualquer coisa relacionada a hospital, quimioterapia, radioterapia, dor, transplante de medula e solidão. E, em vez de me aproximar de sua mãe, acabei me aprofundando nos livros.


Esse foi o maior erro dele... se afastar de sua esposa, achar que se afastando, tudo iria se resolver. Só que se esqueceu que nada se resolve só, e sem apoio daquela pessoa que amamos acabamos nos entregando a solidão, ele não percebeu que fazendo isso só iria piorar. Mas entendo, é difícil lidar com certos tipos de doenças e ver aquela ou aquele sofrendo, nos dá angustia tremenda.


‘’Uma jornada é percorrida para que, ao fim dela, o herói volte modificado, ele repetiu na mente o clichê.’’

Os personagens têm forma física e alma, não são meras aparições superficiais, eles não deixam os leitores com aquela sensação de inexistência durante essa maravilhosa obra.
Observei também durante a leitura a qualidade do material em que essa maravilhosa obra foi produzida. A capa corresponde a história narrada, vi muitos falando sobre isso que tem capas que não correspondem. Essa sim, corresponde e eu amei. As folhas são amareladas, só me chateou por serem finas que dá até para ver as letras da próxima página, mas de resto não interferiu muito não. Já as fontes foram bem bonitas, parece até que foram datilografadas numa máquina de escrever mesmo. 

Adorei. São finas, porém bastante agradáveis. A diagramação, nossa, foi excepcional.
Sim, recomendo esse livro por um único motivo que é o de ser bastante emocionante e dá uma lição de vida extraordinária para  muitos que acham que se afastando de todos irá resolver tudo e que tudo está ao alcance de nossas mãos. O tempo é curto demais para jogarmos fora. Dei cinco estrelas no Skoob e se lá deixasse daria muito mais... Mas isso não é problema, lá não dá, aqui dá com certeza: 1.000 por tudo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário