quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Entrevista e divulgação

Olá amigos do blog Jornal Literatura e Cia hoje esta trazendo mas um Autor nacional super especial carinhoso atencioso Ricardo Oscar Autor Brasileiro vamos conhecer um pouco sobre ele e sua obra: 

Biografia do Autor Ricardo Oscar:


Ricardo Oscar, carioca nascido em abril de 1981, casado e pai de uma menina linda, formado em técnicas de Instrumentação industrial, especializado em metrologia e qualidade, direcionado para área do petróleo. Que recentemente desenvolveu como hobbie, escrever.Em suma, técnico por formação, escritor por teimosia. 




Sinopse do livro Buscando A Morte Encontrei A Vida:


Este é o inicio de uma viagem que vai dos lugares mais inóspitos até os pontos mais sublimes das intenções humanas. Entre passado e presente; luz e trevas existentes nos desejos mais íntimos de cada um.
Quais são as mensagens por traz de cada infortúnio? O que a vida tenta nos mostrar através de situações tão terríveis?
Estas são apenas algumas das questões levantadas por Wagner Sander, um homem bem-sucedido e realizado, que, no início da década de 1980, vive um momento de completa dor e desespero após o falecimento de seu filho de apenas oito anos. Esta marcante fase o faz se envolver em um grande conflito pessoal e familiar, levando-o a uma busca incessante para suas respostas mais íntimas. Motivado a tirar a própria vida, ele acaba embarcando em uma viagem espiritual no mínimo insólita, trazendo à tona muitas verdades inesperadas. 

Entrevista:

1 - Quais eram seus passatempos que te levaram a querer a contar histórias?

R = Passa tempos não sei ao certo, mas sempre gostei de contar e ouvir historias, escrever passou a ser uma maneira natural de conta-las.

2 - De onde vem os seus personagens? São inspirado em pessoas reais ou em fatos?

R= Os personagens aparecem de acordo com a necessidade do texto, não me inspiro totalmente em pessoas, claro que um ou outro é meio que baseado em alguém marcante, mas me inspiro mais em fatos com certeza.

3 -  No início, que tipo de escritor/livro te influenciou? E agora?

R = Li Brida de Paulo Coelho aos 11 ou 12 anos (foi o primeiro livro que li sem a obrigação de fazê-lo), pois nessa época só lia os livros da serie vagalume (que adorava por sinal) devido a escola um por bimestre. Depois li Alquimista e me apaixonei pela historia narrativa estilo etc, em seguida fui expandindo meus horizontes e hj leio de tudo.



4 - Quais de sua obras, personagens é seu favorito?Porque?O que ele significa para você?

R = Bom no meu caso BUSCANDO A MORTE ENCONTREI A VIDA, foi minha primeira obra publicada, com relação a personagens posso citar o responsável pelo navio, o capitão Bernardo, em minha opinião é um homem admirável.




5 – Você tem autores favoritos quais são?

R = não, mas admiro o estilo de escrita de vários como o próprio Paulo Coelho, Zibia Gaspareto, Dan Brown, dentre vários outros.

6 - Quais são seus planos?Próximo projeto?

R =Acabei de finalizar uma obra didática voltada para minha profissão de formação, que nesse caso se trata de técnicas de instrumentação industrial, e tenho outro romance na gaveta que está ainda muito cru, mas aos poucos esta saindo.

7 – Conte um fato sobre você?

R = Não sei exatamente o que falar de mim, a princípio sou uma pessoa normal, ou seja: excêntrico, ansioso, pensador (não consigo ficar um segundo sem pensar em nada), sou um pouco de cada um que conheço, um pouco de cada lugar que estive um pouco de cada texto que li, e de cada musica que ouvi, acho que não somos uma coisa só... E sim uma miscelânea de emoções, sensações, desejos e paixões...
 Sou formado em técnicas de Instrumentação industrial, especializado em metrologia e qualidade, direcionado para área do petróleo. Que recentemente desenvolveu como hobbie, escrever.
 Em suma, técnico por formação, escritor por teimosia.



8 - O mais difícil primeira ou a ultima frase?

R = Ultima, na verdade a ultima palavra a tão famigerado FIM kkkk, um autor não acaba sua obra ele a abandona e saber colocar um ponto final na historia é horrivel, cofesso que quando escrevi a palavra FIM, uma pontada de tristeza acompanhada de um grande vazio tomou conta de mim.


9 - Música de fundo é indispensável?

R = Indispensável não diria, mas certamente ajuda a relaxar, compor ambiente situações etc.

10 - Qual foi a sensação de lançar o primeiro livro?

R = A do nascimento de um filho, não consigo descrever de outra forma.

11 - Dizem que os personagens têm muito do autor. Qual dos personagens de tem mais de você? Por que?

R = Bom no meu caso posso afirmar que não, tentei ao máximo não trazer a personalidade dos personagens para perto da minha, sempre tento dar características próprias para cada um, o mais diferente possível da minha.

12 – Caso você não goste da opinião sobre seu livro você o impediria o leitor de postar?

R = Claro que não, de forma alguma, os leitores tem total liberdade de expressar suas opiniões independente se o autor vai aprovar ou não, as criticas sempre são bem vindas, afinal elas nos mostram aquilo que não percebemos, cada um tem sua própria maneira de interpretar o mundo ao ser redor, seja em livros, musicas, telas, filmes etc.




13 - Quando seu texto passa por revisão, você acata todas as recomendações de mudança deles, ou só muda o que realmente acha necessário?

R = Bom sempre penso que um profissional bem mais qualificado do que eu fez essa revisão, de modo que eu não tenho gabarito técnico para discordar, então sim, sempre acato as recomendações das revisões desde que não mude o sentido do texto claro.

14 -  Como leitor o que você acha que não pode faltar em um livro?

R = Reviravoltas, fatos incomuns, para mim um livro bom é aquele que te sugere alguma coisa o no fim das contas é totalmente diferente,  ou aquela conclusão que te tira o fôlego.....ahhh essas são leituras fascinantes.


15 - Poderia falar um pouco sobre suas obras?

R = BUSCANDO A MORTE ENCONTRI A VIDA, é um romance de ficção sobre vida e morte dentro de uma ótica espiritualizada, não considero essa obra como autoajuda, religiosa nem doutrinária. Não tenho a pretensão de tentar influenciar nas tendências religiosas de cada leitor, é apenas uma singela produção na tentativa de transmitir outras perspectivas sobre alguns aspectos da vida... Ou da morte.


16 - De  onde vem sua inspiração para escrever?

R = De fatos trágicos da vida, da tristeza das pessoas ao lembrar-se de um parente que já se foi, de infortúnios que a vida nos prepara e etc, onde está Deus em todas essas catástrofes? Somos vitimas do acaso ou fruto de nossas escolhas?


17 -  O que você acha mais difícil entre o processo de criação e publicação de uma obra?

R = Todas as etapas são muito complicadas dentro de suas próprias perspectivas, a parte de criação é até mais simples, mas depois vem o burilamente, e burilamento, e por fim encontrar uma editora seria que de atenção devida a sua obra, essa é a parte mais complicada sem duvida.


18 -  Qual é o maior desafio ao escrever?

R – Inicio meio e fim, muitos acham que escrever um livro é como fazer uma redação grande rsrsr, e sabemos que não é, mesmo com ótimas ideias para transforma-las em centenas de paginas é necessário uma disciplina textual muito severa para que a trama flua com facilidade sem ser prolixo, nem econômico demias.

19 - Preconceito Literário... Já sofreu algum? Como reagiu?

R= Ah, já sim, mas não dou ouvidos para pessoas que reagem com sentimentos preconceituosos sobre qualquer assunto, com meu livro não seria diferente, apenas ouço e deixo pra lá. Afinal cada um tem o direito de falar o que pensa mais infelizmente poucos conseguem fazer isso sem agredir, você tem o direito de falar o que quer, mas tem o dever de respeitar há todos, saber esse limite é alem de cortesia, uma indicação de caráter.

20 -  Você ainda encontra dificuldade em publicar e divulgar seus trabalho? Como você faz pra driblar isso

R= A publicação é sempre uma luta, e a divulgação é um trabalho que simplesmente não tem fim, deve-se sempre buscar novas maneiras de divulgar seu trabalho.




Nenhum comentário:

Postar um comentário